Curta a nossa página
Teresina
+29°C
10/08 07h47 2017 Você está aqui: Home / Economia Fonte:meionorte Imprimir postagem

Piauí é o Estado em que os formandos menos demoram para se empregar

Em média, a demora é de 8 meses; na região chega a passar de 7 anos

Números catalogados pelo iDados, com base em levantamentos consolidados pelo IBGE e o Governo Federal referentes a 2015, mostram que o Piauí é o Estado do Nordeste em que os concludentes do ensino superior demoram menos tempo para conseguir um emprego de carteira assinada. A pesquisa foi divulgada na semana passada, apontando que em média, a diferença entre a diplomação e o primeiro emprego com carteira assinada no Piauí é de 0,7 ano, o que representa pouco mais de 8 meses. O índice é ainda o terceiro menor do país, ficando atrás apenas do Amazonas e do Amapá.

No Piauí, geralmente aqueles que possuem ensino superior conseguem o primeiro emprego com carteira assinada aos 29,3 anos, terceiro melhor resultado do país, ficando atrás apenas do Espírito Santo (29 anos) e Paraná (28,8 anos de idade). A organização aponta que em média, aqueles que possuem ensino superior no país só conseguem a primeira vaga no mercado de trabalho sob as regras formais, após os 30 anos de idade. Em alguns casos específicos, tal colocação só acontece depois dos 35 anos, é o caso dos Estados de Mato Grosso (37,2), Maranhão e Acre (36,4), Tocantins (35,8) e Mato Grosso do Sul (35,5).

Quando se considera todo os trabalhos, incluindo os informais, o estudo mostra que os piauienses começam a trabalhar cedo, entre aqueles que possuem ensino fundamental a média de ingresso no mercado é de 14,2 anos, entre os que têm ensino médio o índice é de 16,2 anos. Já os piauienses que possuem ensino superior, geralmente começaram a trabalhar em média aos 18 anos de idade, aproximadamente.

A discrepância entre a idade média do primeiro emprego formal para o cenário universal (quando se considera os trabalhos em que não há carteira assinada), comprovam que a força do mercado informal no Piauí.

 

I- Diferença entre a diplomação e o primeiro emprego de carteira assinada.

(Ensino Superior)

 

Maranhão – 7,7 anos

Ceará – 6,7 anos

Sergipe – 5,7 anos

Paraíba – 4,5 anos

Alagoas – 3,5 anos

Bahia – 3,3 anos

Pernambuco – 3,1 anos

Rio Grande do Norte – 2,6 anos

Piauí – 0,7 ano

 

II - Idade média do primeiro emprego com carteira assinada.

(Ensino Superior)

 

Maranhão – 36,4 anos

Ceará – 34,7 anos

Sergipe – 33,9 anos

Bahia – 33,6 anos

Paraíba – 32,4 anos

Alagoas – 32,4 anos

Pernambuco – 32,2 anos

Rio Grande do Norte – 31 anos

Piauí – 29,3 anos

 

Fonte: RAIS (2015) e PNAD (2015). Elaboração: IDados.


Comentários

Atenção! Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.